fbpx
 

Semana Santa

Semana Santa 2021

Pelo segundo ano consecutivo, em tempo de pandemia pela Covid-19, o Santuário São Judas Tadeu celebrou a Semana Santa com as portas da igreja nova fechada, sem a presença física do Povo de Deus nas celebrações.

Como em 2020, a programação foi totalmente adaptada para o online.  Através do canal do Santuário São Judas Tadeu no Youtube todas as celebrações foram transmitidas, do Domingo de Ramos em 28 de Março até o Domingo da Páscoa, dia 04 de Abril.

Além disso, na WebTV São Judas foram veiculadas uma série de Meditações sobre os mistérios da Quaresma e da Semana Santa, gravadas pelo Pároco e Reitor do Santuário, o Pe. Eli Lobato dos Santos,scj.

Confira como foi a Semana Santa 2021, resumidamente. E se você quiser, poderá acessar todas as celebrações no Youtube do Santuário São Judas Tadeu:

Domingo de Ramos e Dia devocional a São Judas Tadeu – 28 de Março de 2021

A TV Gazeta (sinal aberto) transmitiu às 8h30 a Santa Missa, que foi presidida pelo Pároco e Reitor do Santuário, Pe. Eli Lobato dos Santos, scj.

Às 10h, o Pe. Guilherme César celebrou a Santa Missa, que foi transmitida pela WebTV do Santuário. Em sua homilia, o Pe. Guilherme disse que iniciamos “a Semana maior de nossa fé”. E que com os ramos, nos unimos ao povo em sua entrada em Jerusalém, com sentimento de júbilo e alegria, ao aclamar o Messias, o Salvador. Nós hoje fazemos o gesto de aclamar o Salvador, não para destruir as dominações que oprimem, mas para instaurar o Reino de Deus. Exige de nós abertura de coração para seu seguimento, com renúncia e amor ao próximo. Dá tristeza ao ouvir, nesta mesma celebração, o relato da Paixão do Senhor. Deus venceu a morte. Jamais podemos esquecer que devemos viver também o sofrimento e a cruz porque nosso Rei não vem com coroa de ouro, mas de espinhos. Nessa cruz nós também devemos nos entregar. Não ao desespero, mas unidos a Cristo. Fora da cruz nenhum sofrimento tem sentido. Essa é a dimensão de transcendência do sofrimento. Muitos hoje fazem a experiência da dor, da solidão, como Cristo fez. Somos chamados a viver esta Semana Santa, fazendo de nossas casas a via-sacra, contemplando o sofrimento de Nosso Senhor, a experiência do Amor de Deus. O amor passa pela cruz, pelo sofrimento, entrega e disponibilidade.

A WebTv também transmitiu a missa das 12h, presidida pelo Pe. Rarden Luís Pedrosa,scj e concelebrada pelo Pe. Cleiton Guimarães,scj.

Em sua homilia, o Pe. Rarden disse que ocorre neste domingo praticamente o resumo do que viveremos na Semana Santa, com o encerramento no Domingo da Páscoa. A celebração deste dia prefigura todas as celebrações, à medida que nós compreendemos o que é o Reinado de Jesus. No Tríduo Pascal, se pararmos na Quinta-feira Santa, o lava-pés, a instituição da Eucaristia. Muito marca o “lavar os pés” dos discípulos, pois Jesus esvaziou-se a si mesmo, humilhou-se, mostrando o Reino do serviço. Compreendemos que o Reino de Jesus não é deste mundo, mas o servir, estar de prontidão ao próximo. Na sexta-feira Santa celebraremos o Reino da Cruz, da entrega total, oblação, da entrega, por Amor. Na “Missa das missas” na Vigília Pascal, veremos o Reino de Luz, que não leva trevas, mas ilumina. Proclamar as Boas Novas de Jesus é missão do cristão, levar boas novas, como seres de luz. Por fim, no Domingo Pascal, celebraremos o Reino da Vida Eterna. Peregrinamos para alcançar este Reino. Na Eucaristia, vivenciamos o Reino de Vida Eterna! São quatro aspectos importantes para compreender um pouco a Semana da Cruz, da confiança. Celebre na sua casa, a Igreja doméstica, essa confiança diante das respostas que não temos. Confiemos no Cristo crucificado e ressuscitado!

Às 18h, a missa foi presidida pelo Pe. Cláudio Weber,scj e concelebrada pelo Pe. Aloísio Knob,scj. Na homilia, Pe. Cláudio disse que Cristo entra em Jerusalém sabendo que iria morrer, oferecendo sua vida ao Pai. Devemos dar “graças” por seu sacrifício  pela graça de acompanhar o Cristo e aprender dele cada vez mais. O amor com que Cristo viveu, até o fim, pela remissão de nossos pecados. Convido a todos para acompanhar a Semana Santa toda. Cristo acolheu o projeto de Amor do Pai, foi um de nós para ensinar como amar e servir. Ideia do “Servo Sofredor” perpassa toda a Semana Santa. Na Quinta-feira Santa encontraremos o Cristo servidor lavando os pés dos discípulos, ensinando a amar e a servir a cada pessoa que passar pelo seu caminho. Ele aceita toda a dor, por amor à humanidade. Está por trás de toda essa dor, essa atitude de amar e servir. Acompanhemos até a sua morte, coloquemo-nos solidários, para que na Vigília Pascal o celebremos, o exaltando como nosso Senhor e Deus, a exemplo de São Tomé quando Cristo apareceu para ele Ressuscitado.

Ao longo deste dia, os paroquianos e devotos de São Judas Tadeu puderam pegar ramos bentos, que foram distribuídos por voluntários, na porta da Sala São Judas. O atendimento de Confissões e Bênçãos aconteceram das 7h às 18h, no Salão Dehon e na Sala São Judas, respectivamente, como de costume em dia 28.

Segunda-feira Santa, dia 29 de Março de 2021

Neste dia, foram celebradas missas às 12h (presidida pelo Pe. Cleiton e concelebrada pelo Pe. Oscar), às 15h (presidida pelo Pe. Cláudio) e às 17h (presidida pelo Pe. Alcides). Também ocorreu a oração do Santo Terço às 18h, conduzida pelo Pe. Reginaldo Souza,scj.

Terça-feira Santa, dia 30 de Março de 2021

Na Terça-feira Santa foi celebrada missa em honra a Nossa Senhora das Dores, às 15h, presidida pelo Pe. Aloísio Knob,scj e concelebrada pelo Pe. Oscar. Em sua homilia, Pe. Aloísio disse que somos convidados a uma conversão de coração, meditando a Palavra de Deus, e ser solidários aos que sofrem, na caminhada para a Páscoa, para nosso próprio crescimento espiritual. Na caminhada quaresmal, com exercícios da oração, penitência, jejum, realizamos os exercícios da via-sacra para, por fim, ressuscitarmos com Cristo. Cristo Ressuscitado confirma sua doutrina, a veracidade de seus milagres, a sua vitória sobre a morte, o mal e o pecado. A via-sacra de Cristo continua na humanidade. Onde há um filho que sofre, há um coração de mãe que sofre mais ainda: Nossa Senhora das Dores. Cada um tem seu jeitinho de venerar Maria Santíssima. Ela é co-redentora da humanidade com seu Filho. Então, em sua homilia, Pe. Aloísio vai lembrando cada uma das 7 Dores de Nossa Senhora, a saber: A profecia de Simeão sobre Jesus (Lucas 2,29-35); A fuga da Sagrada Família para o Egito; O desaparecimento do Menino Jesus durante três dias, quando disse: “Por que me procuráveis? Não sabíeis que eu devia estar na casa de meu Pai?” (Lucas 2,49); O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lucas 23,27-31); Maria assiste ao sofrimento e morte de Jesus na Cruz (Jo 19,25-27); Maria recebe o corpo do filho tirado da Cruz (Mt 27,55-61); Maria observa o corpo do filho a ser depositado no Santo Sepulcro. Pe. Aloísio concluiu dizendo que a Via-sacra de Cristo continua no sofrimento dos irmãos e irmãs hoje, principalmente em meio a essa pandemia da Covid-19 e se manifesta o mistério do Amor de Deus por todos nós.

Às 15h a Santa Missa foi presidida pelo Pe. Reginaldo e às 17h pelo Pe. Flávio. Também ocorreu a oração do Santo Terço às 18h, conduzida pelo Pe. Reginaldo.

Quarta-feira Santa, dia 31 de Março de 2021

Na Quarta-feira Santa, às 12h, foi celebrada a Missa em honra a Nosso Senhor dos Passos, presidida pelo Pe. Guilherme César,scj, que realizou em sua homilia uma reflexão sobre o nosso papel de cristão, hoje: “Somos pecadores, mas traímos Jesus quando somos medíocres e covardes. Hoje somos nós, seus discípulos convidados a anunciar o seu Reino ao mundo. Em nosso exame de consciência temos que pensar: Será que eu tenho traído também ao Senhor? Em nossa preparação para a Páscoa, é necessário um caminho de conversão. Pensar o que poderíamos fazer, muito mais, para corresponder ao Amor de Deus por nós? Que tenhamos certeza do nosso esforço pessoal na busca de uma vida de santidade. Que o Senhor possa reinar em nosso coração.. E que busquemos felicidade na eternidade, tendo Deus no centro de tudo em nossa vida. Que o Senhor nos ajude com a sua graça!

Na quarta-feira Santa, além da Missa das 12h, também foram celebradas missas às 15h e 17h, todas transmitidas pelo Youtube e pela Web Rádio São Judas Tadeu e Rádio 09 de Julho (somente às 17h). Houve Via-Sacra transmitida via YouTube às 18h. Atendimento de Confissões e Bênçãos das 8h às 18h.

Quinta-feira Santa, dia 01 de Abril de 2021

Na Quinta-feira Santa ocorreu a oração do Santo Terço às 18h, conduzida pelo Pe. Reginaldo Souza,scj.

Iniciou-se o Tríduo Pascal, ponto alto de toda a liturgia católica. No Youtube do Santuário São Judas Tadeu houve a transmissão às 19h30 da Celebração da Instituição da Eucaristia, Ceia do Senhor e o Mandamento do Amor.  A missa foi presidida pelo Pároco e Reitor do Santuário, Pe. Eli Lobato dos Santos,scj e concelebrada pelos Padres Cláudio, Aloísio, Guilherme, Alcides, Reginaldo, Diácono Guilherme e Frater Simão. Ocorreu excepcionalmente sem o rito do “Lava-pés”, com o cuidado do distanciamento social (como ocorreu em 2020, por conta da pandemia da Covid-19).

Em sua homilia, o Pe. Eli disse que o que acontece agora nós não entendemos, mas mais tarde compreenderemos. “A Liturgia da Igreja em sua totalidade é de uma beleza extraordinária! A Liturgia do Tríduo Pascal é de beleza indescritível”, disse o Pároco, que lembrou também das leituras. No Livro do Êxodo há o modo de como celebrar a Páscoa. Na incerteza, Deus se manifesta. É preciso reconhecer onde Deus passa nas circunstâncias da vida. A libertação vai custar um pouco, e é preciso viver sem nos perder do Senhor da Vida. Tanto aqui, quanto lá. Palavras da segunda Páscoa, as de Cristo, palavras da Santa Missa, O Corpo dado, o Sangue derramado, pelo bem dos outros. Quantas pessoas, desde o início da pandemia, têm feito isso? Não só os profissionais da saúde, mas os que servem de vários modos, nas ruas, nas igrejas, ajudando, dando-se aos outros. Exatamente isso que o mundo mostra ter necessidade hoje: pessoas dando o sangue pelo bem de muitos. Essa é uma lição da pandemia: ou a humanidade torna-se mais solidária ou não vai aprender com o sofrimento.

Chama a humanidade para comportamento de solidariedade para com os povos. É grito que ressoa. Não posso enriquecer ou proteger a mim mesmo somente. Crescemos na solidariedade. Somos um só povo. Tomara que toda dor e morte sirvam de lição para que mais pessoas, como Cristo, doam-se para o bem de muitos.

Sexta-feira Santa, dia 02 de Abril de 2021

Ação Litúrgica da Paixão e Morte do Senhor, presidida pelo Pe. Eli Lobato dos Santos,scj e concelebrada pelos Padres Cláudio, Alcides, Oscar, Fábio, Aloísio, Guilherme, Flávio, Reginaldo, Diácono Guilherme e Frater Simão.

Mais uma vez, com a igreja nova vazia, lembrando o momento de solidão que Cristo vivenciou com sua morte de Cruz. Ao fundo do Altar, a imagem da Cruz da igreja nova coberta com o tecido roxo. Em sua homilia, Pe. Eli fala sobre a atitude de contemplação, silêncio, reflexão, prostração, que o momento exige. A Palavra de Deus com a profecia do “Servo Sofredor”, antecipação do que iria acontecer com Cristo muitos anos depois. Dor e morte em sacrifício por nós.  Ouvindo a Paixão segundo São João, cenas que sobressaem como a traição, a negação, a injustiça, a manipulação do povo, e a atitude soberana de Jesus Cristo. Ele permanece Senhor de si. Soberano, diante da maldade, da crueldade humana. Ele dá a sua vida, ninguém a tira. Ele entrega tudo, como fez sempre. Metáfora da semente, faz de sua vida uma oferenda, se descaracteriza… A oração é a resposta da Igreja à maldade humana. Uma grande arma! O grito de Deus é o grito da esperança. Hoje não são os ricos, mas os que passam fome, os que sentem dor que gritam, clamam a Deus em oração. O grito de confiança! Vamos pedir a Deus por todas as pessoas! E depois olhar para a cruz, sinal da crueldade e da capacidade de amar, até doar tudo, por amor.

Sábado da Vigília Pascal na Ressurreição do Senhor, dia 03 de Abril de 2021

No Sábado Santo, às 7h, aconteceu o Ofício da Manhã, transmitido pelo Youtube. Participaram da oração o Pe. Eli, Aloísio, Flávio, Oscar, Guilherme, Alcides, Reginaldo, Cláudio e Diácono Guilherme.

Às 19h30 aconteceu a tradicional Vigília Pascal (única celebração do dia), com o presbitério ornamentado com arranjos de girassóis e a imagem de Cristo Ressuscitado. O Fogo Novo foi aceso do lado de fora da igreja nova e entrou solenemente o Círio Pascal acendendo as velas dos ministros extraordinários da Eucaristia, únicos presentes na igreja, além dos Padres.

A beleza da liturgia desta celebração, com as 9 leituras proclamadas, salmos cantados, aspersão com a água remetendo ao Batismo chamou a atenção dos que participavam da celebração online e manifestavam-se através de comentários no chat. Tudo foi transmitido pelo Youtube.

Em sua homilia, Pe. Eli disse, resumidamente: “Caríssimos irmãos e irmãs na fé, desde a Quinta-feira Santa, no início do Tríduo Pascal, foi essencial a presença dos religiosos nas celebrações, de vários religiosos que servem neste Santuário, também para dar testemunho da UNIDADE. Aqui há serviço realizado por todos nós, cada um do seu jeito. A beleza da Liturgia da Igreja depende da variedade de pessoas: leitores, acólitos, salmistas, ministros, e isso é Igreja. Solidariedade e unidade. A Campanha da Fraternidade desse ano pedia isso, a unidade, salvaguardando as diferenças. Alcançado e buscado. A Igreja tem que dar esse testemunho, de unidade e solidariedade, para o mundo. Onde está o corpo de Jesus, visível, hoje? Em cada um de nós! Somos parte, membros de seu Corpo. Convite para nós, nesta noite de Páscoa, que cada um unja quem mora com você, com os de sua afeição, sua ternura. Dê um abraço em quem mora com você, ao final dessa celebração.”

Domingo de Páscoa na Ressurreição do Senhor, dia 04 de Abril de 2021

A Páscoa de Cristo foi celebrada solenemente no Domingo às 8h30 (transmitida pela TV Gazeta), presidida pelo Pároco e Reitor do Santuário, o Pe. Eli Lobato dos Santos,scj.

Às 10h do Domingo de Páscoa na Ressurreição do Senhor, foi celebrada mais uma Santa Missa, presidida pelo Pe. Flávio Aparecido, scj e concelebrada pelo Pe. Reginaldo Souza,scj. Em sua homilia, Pe. Flávio exclamou: “Com alegria celebramos a Páscoa do Senhor Jesus, que ressuscitou verdadeiramente, aleluia! Ele está vivo plenamente e nós com o coração renovado, com a certeza de que a morte foi derrotada e os pecados da humanidade ficaram na sua cruz. Cristo mostrou como deve ser o nosso caminho de peregrinação – o mesmo que o Senhor fez. Passamos pela cruz, com as dificuldades e sofrimentos. E Cristo mostrou para nós que não parou na cruz. Mostrou-nos Vida Nova, Nele. Se ressuscitastes com cristo, esforçastes por alcançar as coisas do Alto! Vida nova, Criação nova, Aliança perfeita do Senhor conosco, para continuarmos a viver nele. Onde está Cristo sentado à direita de Deus Pai. Precisamos passar pela porta estreita para alcançar as coisas espirituais, no exercício das virtudes. É preciso esforço! Aspirai as coisas celestes e não as terrestres! Têm muito mais valor as celestes. A família e o emprego têm o seu valor, mas a plena felicidade, perene, está nas coisas celestes, nos bens que não passam que são eternos. Isso é consolo, alegria para nós que ainda estamos nessa terra, peregrinos. Nossa vida está escondida em Deus. Um dia, com Cristo, não haverá mais dor e sofrimento. Assim foi com a vida de Jesus, que amou até o extremo, a morte de cruz. Ele ressuscitou e está no meio de nós, verdadeiramente!”

As demais Missas de Páscoa do dia foram celebradas às 12h e às 18h (Via YouTube). Confissões e Bênçãos, Velário e Secretaria Paroquial atenderam das 8h às 12h.

CONFIRA TODAS AS CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA NO SANTUÁRIO:

Priscila Thomé Nuzzi, jornalista da Paróquia/Santuário São Judas Tadeu.

WEB TV E WEB RÁDIO SÃO JUDAS TADEU

AS PRINCIPAIS CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA SÃO TRANSMITIDAS PELA WEBTV SÃO JUDAS PELO CANAL: youtube.com/santuariosaojudastadeu E PELA WEB RÁDIO EM radiosaojudastadeu.com.

BAIXE TAMBÉM O NOSSO APLICATIVO NO GOOGLE PLAY!

WhatsApp chat