fbpx
Horários e funcionamento do Santuário

Horários do Santuário São Judas Tadeu

Missas
Segunda a sexta-feira às 7h, 9h, 12h, 15h, 17h, na igreja antiga, e às 20h, na igreja nova.
Sábados às 7h e 19h30 na igreja antiga e às 9h, 12h e 15h, na igreja nova.
Domingos às 7h, 8h30, 10h, 12h, 15h, 16h30, 18h e 19h30, na igreja nova.
Dia 28 de cada mês às 6h, 7h, 8h30, 10h, 12h, 13h30, 15h, 17h, 18h, 19h e 20h30, na igreja nova.

Confissões e Orientação com os sacerdotes
Segunda a sexta-feira das 8h às 20h.
Sábados das 8h às 18h. Domingos das 8h às 18h, na Capela de Bênçãos.
Dia 28 de cada mês, somente Confissões das 6h45 às 19h, no Salão Dehon.

Bênçãos
De segunda a sexta-feira das 8h às 20h.
Sábados das 8h às 18h.
Domingos ao final de cada missa.
Dia 28 de cada mês das 6h às 21h, na Sala São Judas.

Obra Social
De segunda a quinta-feira, das 08h30 às 13h30, realiza-se a triagem dos casos e atendimento às pessoas que passam por dificuldades e necessitam de ajuda, suprimento de suas necessidades básicas ou de orientação e encaminhamento para outros recursos da comunidade.

Farmácia Comunitária
Segundas e quartas-feiras, das 8h às 11h e das 13h às 16h. Sextas-feiras, das 8h às 11h e das 13h às 15h. Sábados, das 8h às 11h. Dias 28 de cada mês não há atendimento.

Secretaria Paroquial
Segunda a sexta das 8h às 20h.
Sábado e domingo das 8h às 18h.
Telefone: (11) 3504-5700

Loja de Artigos Religiosos São Judas
De segunda a sexta-feira das 7h30 às 20h.
Sábados e domingos das 7h30 às 18h. Dia 28 de cada mês das 6h às 21h.
E-mail: lojasjt@terra.com.br / Tel: (11) 2275-0724
www.lojasaojudastadeu.com/

Missas aos domingos na TV Band e Rádio Capital 1040AM
Domingo às 7h pela TV Band e Rádio Capital 1040 AM

Rádio 9 de Julho 1600 AM
Santa Missa de segunda a sexta-feira às 17h;
Amanhecer com Esperança com Pe. Cláudio Weber, scj, diariamente às 05h55;
O Pão da Palavra com Diácono Erick Max, scj, de segunda a sábado às 06h55 e às 20h
O Poder da Palavra com Pe. Antônio dos Santos, scj, de segunda a sexta-feira às 16h;
A Missa Continua com Diácono Erick Max, scj, de segunda a sexta-feira às 17h50.

 

Eucaristia

Esse sacramento é conhecido por diversos nomes: Eucaristia, Santa Missa, Ceia do Senhor, Fração do Pão, Celebração Eucarística, Memorial da Paixão, da Morte e da Ressurreição do Senhor; Santo Sacrifício, Santa e Divina Liturgia, Santos Mistérios, Santíssimo Sacramento do altar, Santa Comunhão. Originalmente, a Sagrada Eucaristia era a oração de ação de graças da Igreja primitiva e precedia a consagração do pão e do vinho.

Posteriormente, a Palavra foi conferida a toda celebração da Santa Missa. A Sagrada Eucaristia é o sacramento em que Jesus entrega o Seu Corpo e o Seu Sangue – Ele próprio, por nós, para que também nos entreguemos a Ele em amor e nos unamos a Ele na Sagrada Comunhão. É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o sacrifício da cruz no decorrer dos séculos até o Seu regresso, confiando assim à Sua Igreja o memorial da Sua Morte e Ressurreição. É o sinal da unidade, o vínculo da caridade, o banquete pascal em que se recebe Cristo, a alma se enche de graça e nos é dado o penhor da vida eterna.

Sendo, portanto, a Eucaristia um memorial no sentido que torna presente e atual o sacrifício que Cristo ofereceu ao Pai, uma vez por todas, na cruz, em favor da humanidade. O carácter sacrificial da Eucaristia manifesta-se nas próprias palavras da instituição dela: “Isto é o meu corpo, que vai ser entregue por vós” e “este cálice é a nova aliança no meu sangue, que vai ser derramado por vós” (Lc 22,19-20). O sacrifício da cruz e o sacrifício da Eucaristia são um único sacrifício. Idênticos são a vítima e Aquele que oferece, diverso é só o modo de oferecer-se: cruento na cruz, incruento na Eucaristia.

Sacrifício Eucarístico

A Igreja participa do Sacrifício Eucarístico de forma direta, pois, na Eucaristia, o sacrifício de Cristo torna-se também o sacrifício dos membros do Seu Corpo. A vida dos fiéis, o seu louvor, o seu sofrimento, a sua oração, o seu trabalho são unidos aos de Cristo. Enquanto sacrifício, a Eucaristia é também oferecida por todos os fiéis vivos e defuntos em reparação dos pecados de todos os homens e para obter de Deus benefícios espirituais e temporais. A Igreja do céu está unida também à oferta de Cristo. Jesus Cristo está presente na Eucaristia de um modo único e incomparável. De fato, está presente de modo verdadeiro, real e substancial: com o Seu Corpo e Seu Sangue, com a Sua Alma e Divindade.

Nela, está presente em modo sacramental, isto é, sob as Espécies Eucarísticas do pão e do vinho, Cristo completo: Deus e homem. O cristão é chamado, dessa forma, a adorar a Eucaristia, por isso a Igreja conserva com a maior diligência as Hóstias Consagradas, leva-as aos enfermos e às pessoas impossibilitadas de participar da Santa Missa, apresenta-as à solene adoração dos fiéis, leva-as em procissão e convida à visita frequente e à adoração do Santíssimo Sacramento conservado no tabernáculo.

A Igreja obriga os fiéis a participar da Santa Missa aos domingos e nas festas de preceito, e recomenda a participação dela também nos outros dias. Da mesma forma, a Igreja recomenda aos fiéis que participem da Santa Missa que também recebam, com as devidas disposições, a Sagrada Comunhão, prescrevendo a obrigação de a receber ao menos na Páscoa. Porém, para receber a Sagrada Comunhão é preciso estar plenamente incorporado à Igreja Católica e em estado de graça, isto é, sem consciência de pecado mortal. Quem tem consciência de ter cometido pecado grave deve receber o sacramento da reconciliação antes da comunhão. São também importantes o espírito de recolhimento e de oração, a observância do jejum prescrito pela Igreja e ainda a atitude corporal (gestos, trajes), como sinal de respeito para com Cristo.

WhatsApp chat