FOI TRÁGICO, MAS TERIA SOLUÇÃO!

Jesus disse aos discípulos que deveriam ficar longe do fermento dos fariseus. Estava falando da crescente malícia daquele grupo de religiosos politizados. Eram eles e ninguém mais! Não sabiam dialogar com quem não fosse do seu grupo! Sabem o que alguns discípulos entenderam? “Que Jesus os acusava de não terem trazido fermento na viagem…” Não entenderam nadica de nada!…

Naquele tempo, tanto como hoje, nas redes sociais, são milhares os católicos e evangélicos que, não tendo estudado interpretação de texto, entendem tudo errado e já entram na página dos outros para agredir o Bispo, o Padre e o Pastor porque não terminaram de ler o texto e, mesmo tendo lido, não entenderam.

Alguns até dizem, decepcionados que mudarão de Igreja. Tudo porque não são capazes de entender o que leram. Jesus, várias vezes, reclamou da falta de cabeça dos discípulos que, mesmo Jesus explicando, ainda concluíam errado!

O Evangelho exige que os fiéis usem o cérebro e não apenas o seu coração imediatista. Não foi o pregador que errou, foram alguns fiéis que não entenderam e já caíram de pau e pedra contra o catequista. Tornem a ler os Evangelhos e algumas Cartas de Paulo. Lá, como cá, havia e há quem não entende e de imediato agride a CNBB, o Papa e os padres catequistas.

No caso, outra vez, de outra menina de 9 e de 10 anos, acontecido no mesmo Nordeste, no dia seguinte, as redes sociais estavam cheias de “católicos” atacando a fala do Papa, dos bispos e dos padres!

Queriam que a Igreja aprovasse o aborto, porque os deputados, senadores e um juiz o aprovaram em duas circunstâncias. Exigem que a Igreja Católica pense como os legisladores. Mas a Igreja propõe outras soluções. Em muitos casos a Igreja atuou e houve o nascimento e a adoção do bebê e os cuidados da menina mãe e vítima. Salvaram as duas vidas.

Muitos católicos, neste último caso de Agosto 2020, optaram pela solução dos políticos, juízes e médicos. Escolheram fazer o aborto, salvando apenas uma vida. O feto não estava morto, mas foi extraído. Não era a solução de católicos, evangélicos e judeus que tinham outra solução que salvaria as duas tenras vidas.

Nem é questão de crer ou não crer em Deus, porque muitos ateus também acham que fetos humanos simplesmente não devem ser extraídos do ventre feminino. Também é uma VIDA!

A Psicologia avançou bastante para saber acompanhar uma criança ou adolescente grávida. Há muitos casos em que o trauma foi superado pelo amor dos adultos que cuidaram das vítimas. Há inúmeros livros atestando que traumas nem sempre acabam em tragédia. Hoje, os estudiosos de comportamento humano sabem que há casos quase impossíveis de cura da mente, mas também há milhares de casos em que a vítima superou o trauma.

Sempre haverá médicos, psicólogos, pedagogos e religiosos que agirão do jeito certo! Foi por isto que eu disse anteontem (19/08/2020, na página no Facebook) que: QUANDO O CORAÇÃO DÓI E GRITA, ÀS VEZES O CÉREBRO ENCOLHE E SE CALA, E NÃO DEVERIA! SUA FUNÇÃO É DECIDIR EM CONJUNTO!

 

Padre Zezinho,scj

Nenhum comentário

Publique um comentário

WhatsApp chat